Buscar
  • Env Júnior

Destrinchando o ESG



Nessa última edição do evento “ESG nas empresas” abordamos o tema relatório de sustentabilidade, e tivemos conosco grandes conhecedores do assunto, que são eles a Rachel Alves, o Paulo Arias, a Regiane Abreu e não podemos esquecer da nossa querida Gláucia Terreo que foi tão importante para a realização desse evento, estando conosco desde a primeira edição.

Em primeiro plano, devemos trazer que o relatório de sustentabilidade é uma

ferramenta, um documento público, em que as empresas apresentam seus impactos econômicos, sociais e ambientais. A divulgação desses relatórios melhora o diálogo entre as partes já que por meio deles, as organização podem aferir como suas ações tem afetado ao meio a sua volta, tanto econômico como o socioambiental.

Desse modo, temos que o relatório mostra quem é/quem são as empresas. E de certo, uma empresa que se propõe a ser sustentável nunca irá parar de se inovar, já que “a sustentabilidade é um caminho sem linha de chegada”, e o relatório é uma parte dessa jornada, é uma forma das empresas se autoconhecerem, e ele também contribui para a credibilidade, confiança e melhora da imagem da empresa. Além disso, as empresas acabam tornando o ato do relatório uma prática, já que se programam e isso passa a ser uma parte da rotina.

Ademais, temos 5 passos antecedentes a realização do relatório. No primeiro passo temos a matriz de materialidade, no qual devemos identificar os problemas e definir caminhos e temas a serem abordados. No segundo, devemos observar os indicadores de desempenho do negócio, e em seguida, no terceiro, se perguntar, onde você quer chegar? essa é a parte da construção de documento, de colocar suas estratégias e temas materiais no papel. No quarto passo devemos trabalhar as metas, e no quinto devemos realizar o relato integrado, que é a representação gráfica, usando um termo mais claro na visualização, um desenho da forma como você trabalha.

No entanto, o relatório vai servir agora como ferramenta para transparência, ou seja, servirá para divulgação. Outrossim, tivemos também 5 fatores nos quais o relatório ajudará depois de feito, e são eles, na comunicação, no engajamento, como ferramenta dinâmica, na gestão e na integração de outros documentos.

Finalmente chegamos a parte das perguntas, em que tivemos uma série de pautas questionadas, links compartilhados e opiniões expostas. Traremos aqui para vocês um alguns pontos abordados para tentarmos mostrar ainda mais do nosso evento. Iniciaremos trazendo um conceito apresentado:

O que é o de que a sustentabilidade tem como um importantíssimo pilar a transparência.

O relato traz credibilidade, e a transparência traz credibilidade ao relato. Logo, temos como uma importante ação, ser transparente.

Tivemos a pergunta “como trazer a importância desse relatório para os meus clientes?” E como solução para esse problema, podemos chamar o cliente, ou as partes interessadas para participar do relatório, para que eles possam compreender o seu negócio, mais uma vez com essa palavrinha tão importante, com transparência. É importante pensar em como engajar as partes nessas boas práticas.

Dessa forma, trouxe uma frase que marcou a muitos naquela noite: "Para começar a fazer o seu relatório, basta querer, qualquer um pode fazer um relatório, nós mesmo podemos fazer relatórios ate mesmo da nossa própria vida!".

Lembrando que a Env auxilia pequenas e médias empresas, ofertando serviços como Matriz de Materialidade e Treinamento de Educação Ambiental. Que tal dar o primeiro passo na sua empresa? Entre em contato conosco!

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo